História

O território do atual Estado de Goiás é habitado há milhares de anos, de acordo com pesquisas arqueológicas. Por volta do século 14, povos de tradição tupi-guarani estabeleceram-se na bacia do Alto Araguaia e do Tocantins. Viviam da pesca, da caça e da agricultura.

Em 1494, com a divisão de Tordesilhas, antes do descobrimento do Brasil, o território de Goiás, era parte portuguesa, parte espanhola, mas os espanhóis nunca tomaram posse de sua parte. Em 1580, houve a União Ibérica, que relaxou o Tratado.

Os portugueses chegaram a partir da segunda metade do século 16, em expedições exploratórias e de combate aos índios, vindos principalmente de São Paulo, Pará e Bahia. Essas expedições procuravam ouro no território dos goyazes, como eram chamados os índios que habitavam a Serra Dourada.

Em 1683, o explorador Bartolomeu Bueno da Silva chegou às margens do Rio Vermelho, em Goiás, em busca de ouro. Ameaçou os índios locais de queimar toda a água caso não lhe entregassem ouro e queimou álcool em uma tigela para demonstrar seu poder. Os índios apelidaram o explorador de Anhanguera (diabo velho), que retornou com ouro para São Paulo.

A colonização portuguesa de Goiás começou no início do século 18, quando o explorador Bartolomeu Bueno da Silva, filho do Anhanguera, retornou em 1722, com outra expedição, e achou ouro em regiões próximas do Rio Vermelho. Nos anos seguintes, o explorador fundou os povoados de Barra (atual Distrito de Buenolândia) Ouro Fino, Ferreiro e, em 1727, Sant'Anna (atual Cidade de Goiás). Posteriormente, o povoador de Goiás foi acusado de sonegação de rendas, perdeu prestígio, direitos e morreu em 1740.

No processo de povoamento houve intensos combates com as tribos indígenas locais, de várias nações. Além dos goyazes, existiam os tapirapés, que migraram para o Mato Grosso, os caiapós, os xavantes, os crixás, os araés, os apinagés, os capepuxis e outras. Muitos índios foram mortos ou escravizados

Em 11 de fevereiro de 1736, o povoado de Sant'Anna foi elevado à condição de vila, por carta régia, mas a instalação da Vila Boa de Goyaz, ocorreu apenas em 25 de julho de 1739.

Em 1744, foi criada a Capitania de Goyaz, por alvará régio, desmembrada de São Paulo. A nova capitania foi instalada, em 1748, com a chegada do primeiro Governador, Dom Marcos José de Noronha e Brito, 6.º Conde dos Arcos. A Vila Boa de Goyaz tornou-se sede da Capitania.

Em 6 de dezembro de 1745, foi criada a Prelazia de Goiás, mas instalada apenas em 1782. A Diocese de Goiás foi criada em 1826, como sufragânea da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, que era então sede da única província eclesiástica do Brasil.

No final do século 18, o ouro de Goiás, assim como o das Minas Gerais, ficou escasso e a Capitania empobreceu.

Em 1816, por alvará de 4 de abril, a região conhecida como Triângulo Mineiro, então parte da Capitania de Goyaz, foi incorporada à Capitania de Minas Gerais.

Em 1821, a Província de Goyaz elegeu o deputado Joaquim Theotonio Segurado para as Cortes de Lisboa, onde tomou posse em 8 de abril de 1822. O deputado goiano assinou a Constituição Portuguesa de 23 de setembro 1822, antes que lá se soubesse do rompimento de Dom Pedro, em Sete de Setembro. Theotonio Segurado fora ouvidor-geral de Goiás e tentou, após a Independência do Brasil, criar uma nova província com o desmembramento do norte de Goiás, mas essa nova província não foi reconhecida por D. Pedro I. Somente com a Constituição de 1988, o Estado do Tocantins, foi criado.

No século 19, Goiás recebeu muitos imigrantes de outras partes do Brasil, que contribuíram para a expansão da pecuária na região.

Em 1893, a Comissão Cruls, com base na Constituição de 1891, definiu o território do novo Distrito Federal, que seria desmembrado das terras de Goiás. Mas Brasília foi inaugurada somente em 1960.

Em 1933, começou a construção de Goiânia para ser a nova capital do Estado, com projeto dos urbanistas Attilio Corrêia Lima e Armando de Godoy. A ideia de mudança da capital existia desde o século 18, mas se efetivou apenas em 23 de março de 1937.

Após a inauguração de Brasília, em 1960, o desenvolvimento de Goiás tomou grande impulso.

Mais: História de Goiás no portal do Governo do Estado

 

Goiás

 

A Cidade de Goiás, onde começou a colonização portuguesa do Estado. Reconhecida, em 2001, pela Unesco, como Patrimônio Cultural Mundial.

 

 

Mapa Politico Goias

 

Pirenopolis

 

Cidade Goias

 

A Cidade de Goiás, em 1830, pelo artista austríaco Thomas Ender (1793-1875).

 

Monumento a Bartolomeu Bueno da Silva, em Goiânia, do escultor Armando Zago, inaugurado em 1942 (foto antiga, acervo IBGE).

 

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, na cidade histórica de Pirenópolis, construída entre 1728 e 1732. Foto de 1954, acervo IBGE.

O povoado das Minas de Nossa Senhora do Rosário foi fundado, em 1727, aos pés da Serra dos Pireneus. Hoje, a Cidade de Pirenópolis guarda grande patrimônio histórico e cultural.

 

Copyright © Guia Geográfico - Dados históricos do território de Goiás. Fatos e dadas históricas, cronologia e informações importantes.

 

Historia Brasil

 

Mapa seculo XIX

 

 

Gayaz

 

Turismo

 

 

 

 

História

 

 

 

Por Jonildo Bacelar

 

Foto Iphan